26 de outubro de 2020

BEM ESTAR

PRIMEIRA INFÂNCIA E A VIOLÊNCIA DOMESTICA, QUAL A LIGAÇÃO E AS SUAS CONSEQUÊNCIAS?

490

Crianças expostas à violência doméstica estão em situação de risco devido a uma série de problemas psicológicos, sociais, econômicos entre outros, mesmo quando não são o alvo da agressão física.

Esses problemas são semelhantes àqueles observados em crianças que sofrem abuso físico, o que sugere que qualquer tipo de violência na família pode prejudicar o seriamente desenvolvimento da criança.
Há algumas evidências que sugerem que o risco é maior para crianças mais jovens, presume-se que é devido a suas limitações para a compreensão e maturidade ter entendimento dos conflitos e não sabem desenvolver estratégias para lidar e sair da situação.


As crianças podem reagir de muitas maneiras diferentes ao presenciar violência doméstica: podem intervir, se isolarem ou se tornarem agressivas. As que presenciam violência doméstica correm risco de enfrentar diversos problemas psicológicos, emocionais, comportamentais, sociais e acadêmicos, se tornando muitas vezes adolescentes que se automutilam e adultos que tendem a ser infelizes e por sua vez, até repedindo o ato de agressividade vista no fruto da casa de seus pais, refletindo automaticamente na sociedade.
Dentro desse âmbito veio um projeto chamado Âmago, conheça um pouco sobre ele e saiba que é gratuito.

ÂMAGO - A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E A QUARENTENA

As denúncias de violência doméstica estão aumentando de forma significativa durante a pandemia o confinamento de famílias e a dificuldade de interferência externa nas situações de violência estão entre as causas desse aumento. Na comparação entre os quatro primeiros meses de 2019 e os de 2020, houve um aumento de 14,1% no número de denúncias.

Segundo informações da Delegacia da Mulher, em 2019 foi registrado uma ocorrência desse tipo a cada hora, em média, dados de Curitiba. Na comparação com 2018 verifica-se ainda que o número de registros subiu 9,5%, saltando de 7.628 há dois anos para 8.355 no último ano. O aumento de denúncias pode estar atrelado ao maior encorajamento das mulheres para fazerem as denúncias, maior consciência de seus direitos, ao melhoramento dos canais de denúncias existentes, como o 180, mas também ao aumento de opções de canais de denúncias.


Apesar das denúncias só poderem ser tratadas inicialmente através dos canais oficiais (190, 180, 153 e Delegacias), outros canais de denúncias encorajam e facilitam as mulheres a denunciarem, e principalmente envolvem outras pessoas que podem ajudar no processo, como familiares, amigos e vizinhos.

ÂMAGO APP

O projeto abrange todo o território Brasileiro e o Botão de Pânico e envio são totalmente gratuitos. O cadastro é simples, rápido e fácil.
O Âmago é um Botão de Pânico Externo que funciona através de um aplicativo de celular e é GRATUÍTO. O Botão é discreto e silencioso e deve ser acionado por 3 segundos quando a MULHER está em situação de risco. Imediatamente uma mensagem será disparada para até 5 contatos previamente cadastrados avisando que ELA está em situação de risco e envia a sua GEOLOCALIZAÇÃO. Basta fazer o cadastro no site

Com Âmago você não está sozinha!

 

TALVES VOCÊ SE INTERESSE

ARTIGOS RELACIONADOS

Marcado para acontecer no dia 22 de setembro, no Ginásio do Ibirapuera, o...

Estas vitaminas em nosso corpo auxilia na neutralização dos radicais livr...

SERÁ OBRIGATÓRIA A PARTIR DE 31 DE JANEIRO O PRAZO FOI DEFINIDO PELO CONT...

Você precisa estudar, você precisa aprender cozinhar, você precisa casar...

Elizeu ‘Capoeira’ Zaleski terá outra chance de se apresentar em solo b...

Que chute foi esse?! Elizeu Capoeira aplicou um chute alto rodado sensacion...

Afisioterapia domiciliar tem se tornado uma tendência cada vez mais cresce...

Terapeuta desenvolve método que busca mudar a maneira que o homem pensa

0 Comentários

DEIXE O SEU COMENTÁRIO PARA ESSE ARTIGO