05 de junho de 2020

MAIS VOCÊ

PÚBLICO MASCULINO ESTÁ CONSUMINDO MAIS COSMÉTICOS E MERCADO ACOMPANHA O CRESCIMENTO

1262

Bio Extratus desenvolveu linha com produtos específicos para diferentes estilos de homens

Basta reparar nos homens ao redor para perceber que eles não são mais como antes. Os tempos são outros, os comportamentos e o estilo, consequentemente, também. No jeito de se portar, vestir e arrumar, eles têm demonstrado mais interesse em cuidar de si próprios e isso não significa que perdem masculinidade. É que o conceito do que é "ser másculo" também mudou e permitiu que muitos homens tivessem mais liberdade para assumir a vaidade.

De acordo com uma pesquisa da Mintel, principal agência de inteligência de mercado do mundo, 81% dos homens dizem que é importante cuidar de si mesmos. Os dados ilustram bem a realidade do brasileiro: 28% estão mais preocupados com sinais da idade, 22% consideram estar preocupados com a oleosidade da pele. Não é a toa que o Brasil é o segundo maior mercado de cosméticos masculinos do mundo. Nos últimos anos, esse segmento teve uma enorme expansão, principalmente na venda de itens como sabonetes, produtos capilares e para barba. Os consumidores gostam de cabelos mais estilizados e de barba mais volumosa, mas bem feita.

Agora, os homens já não são incluídos em apenas duas categorias: dos conservadores ou vaidosos. No meio desses dois estilos existem vários outros, com formas diferentes de cuidar da higiene e beleza. Alguns desses grupos são: retrosexual, que é mais tradicional, segue a moda antiga, gosta dos pelos do corpo e acredita que eles são sinal de virilidade; metrossexual, que é mais urbano e preocupado com a aparência, e costuma ser consumidor de cosméticos; ubersexual, que cuida da aparência, mas sem exageros, não tem receio de demonstrar um estilo mais doce é um meio termo entre retrosexual e metrossexual; tecnosexual, que gosta de tecnologia, um "geek" com estilo e, por fim, o lumbersexual, que tem um jeito "lenhador", gosta de barba farta, camisa xadrez e coturno ou tênis de cano alto.

Pensando nisso, a Bio Extratus, usou toda a tecnologia da marca para desenvolver produtos naturais ainda mais focados nas necessidades do público masculino. A Linha Cabelo & Barba, recém-lançada, dá essa possibilidade: proporciona o cuidado necessário, de acordo com cada "versão" de homem. "É uma linha que une sofisticação e praticidade, com fórmula suave, fragrância agradável e gerando um visual incrível", comenta Letícia Fabian Barbosa, diretora comercial da Bio Ativos, distribuidora dos cosméticos Bio Extratus para cerca de 140 municípios das regiões Oeste, Sudoeste, Centro-Oeste e Campos Gerais do Paraná.

São cinco produtos que unem tudo que o homem precisa: shampoo e condicionador, que servem tanto para o cabelo quanto para a barba, limpam, nutrem e facilitam o barbear. Além do gel fixador de longa duração que não forma "flake" e não deixa resíduos, da pomada de fixação para barba, cabelo e bigode, com toque seco e efeito matte e do creme de barbear refrescante, não oleoso, que evita irritação e deixa a pele macia. "Os ativos naturais são associados à tecnologia Oxigreen, que estimula a circulação periférica, na pele é calmante e adstringente, nos cabelos forma uma película protetora e condicionante. Nutre, hidrata e suaviza. Os produtos são sem adição de sal e corantes", complementa Leticia.

TALVES VOCÊ SE INTERESSE

ARTIGOS RELACIONADOS

Como anda sua relação com você mesma? Você vê qualidades em si ou pens...

Dentre os assuntos mais falados na hierarquia de importância para os prati...

UMA NOVA MANEIRA DE PENSAR A COZINHA É UMA ESTRATÉGIA NO RESGATE DE UMA V...

Na nossa rotina clínica é muito comum atendermos cães e gatos com presen...

O Cresol/Marreco Futsal eliminou o Pato Futsal, na noite desta quarta-feira...

O pênis perde colágeno e elasticidade como resultado de mais células env...

Se você cede ao instinto de querer ter sempre a última palavra, no final...

No primeiro semestre deste ano, que marca os 23 anos do Sistema, a Cresol i...

0 Comentários

DEIXE O SEU COMENTÁRIO PARA ESSE ARTIGO