20 de junho de 2019

MAIS VOCÊ

AMAR É VIVER, CONVIVER, SER!

671

A melhor forma de comunicação é a do amor, sem ele não tem como sobreviver a dias tão amontoados

O amor surgiu, pois, a vida é relacionamento. Os seres humanos estão constantemente se relacionando com alguma coisa, sejam animais, alimentos do reino vegetal e mineral, objetos produzidos pelo homem, pessoas, pensamentos, sentimentos e situações. Em cada região do mundo existe um tipo de cultura, clima, vegetação e ambiente que muda conforme o tempo e com isso o amor também se modifica. Faz parte do processo de evolução a transformação.

Segundo Larriane Lopes, Coach Holística pelo IBC, "precisamos diariamente iluminar nossas sombras e libertar-se do apego a elas. O amor tem que ser despertado pois em algum momento foi esquecido/adormecido dentro de nós. E isso é importante pois é o amor que nos move nesse plano e sem ele começa-se a viver em uma profunda angústia, depressão, falta de pertencimento, motivação para acordar de manhã e assim a vida perde o sentido. O amor desperta a compaixão que é quando podemos nos colocar no lugar do outro, sentir sua dor, reconhecer seu potencial adormecido e servir com uma vontade genuína de dar força para o outro brilhar sendo feliz e satisfeito. É importante plantar todos os dias o que se quer colher e as vibrações que quer ter ao seu redor", explica.

Atualmente os relacionamentos e o amor acontecem de forma mais fluída e rápida devido a aceitação da sociedade, o dinamismo das informações, da economia, da forma de negociar e viver o dia-a-dia. "Tudo está relacionado ao amor ou a falta dele. Para amar é preciso ter coragem e disposição para demonstrar a sua vulnerabilidade e abrir mão de uma série de vícios e comportamentos que estão enraizados dentro de nós pelo ódio e medo como apegos, jogos de acusação e poder, dependência, ciúme, posse, vingança e todos os outros mecanismos de defesa que tem origem na carência afetiva. Responsabilidade para não culpar o outro pela sua infelicidade e sim entender e evoluir com a dor e o problema que está dentro de cada um de nós. Confiança para encarar seus medos e compreensão de que problemas são processos de evolução e aprendizagem que fazem parte da jornada e é através deles que avançamos", exalta a coach.

Larriane chega a concluir que o amor é uma qualidade de cada Ser conforme a manifestação da sua essência. É um estado permanente da alma, uma presença constante. Já a paixão pode iniciar do processo de união entre duas pessoas, porém raramente permanece em um relacionamento longo pois ela tem como objeto uma fantasia, uma idealização do outro ou de algo. "A paixão é egoísta, pois acredita-se querer bem ao outro mas a verdade é que só nós podemos curar nossas feridas. Ela move impulsos que gera no individuo vontade de ir além de si mesmo e de querer o outro feliz mas sempre também para curar uma dor interna. Se uma relação não tiver amor, estas feridas despertam eventualmente em insegurança, ciúmes, carência, possessão ou outras dores. Atraímos exatamente o que precisamos reintegrar e o casal precisa ser maduro o suficiente para lidar com estas questões que fazem parte do processo de evolução de cada ser, e assim, quando se cura essas feridas pode-se alcançar a meta maior que é o amor", finaliza a especialista.

Serviço: Larriane Lopes
Coach Holística
(11) 9994967800
Larriane.m.lopes@gmail.com
Instagram: @larrianelopes
Face: https://www.facebook.com/CoachLarriLopes/
Site: http://www.larrianelopes.com.br

TALVES VOCÊ SE INTERESSE

ARTIGOS RELACIONADOS

A Acupuntura é um ramo da Medicina Tradicional Chinesa, utilizada para dia...

Não só pode, como deve. Já de cara respondo essa pergunta, mas como muit...

A cooperativa está promovendo, nesta semana, três eventos na cidade, com...

Original dos Estados Unidos, a Osteopatia é uma das disciplinas da medicin...

Essa técnica é diferente da forma aplicada em mulheres. Ela leva em consi...

A prática de exercícios de Pilates na menopausa pode amenizar seus descon...

Possibilidades de um estilo de vida mais saudável para os clientes é o qu...

Nós somos aquilo que comemos. Isso é um fato. E, cada vez mais, estudos e...

0 Comentários

DEIXE O SEU COMENTÁRIO PARA ESSE ARTIGO